Quarta-feira, 16 de Março de 2005

TERNURA

Fran08sm1x[1].jpg</p>Desvio dos teus ombros o lençol
que é feito de ternura amarrotada,
da frescura que vem depois do Sol,
quando depois do Sol não vem mais nada...</p>Olho a roupa no chão: que tempestade!
há restos de ternura pelo meio,
como vultos perdidos na cidade
em que uma tempestade sobreveio...</p>Começas a vestir-te, lentamente,
e é ternura também que vou vestindo,
para enfrentar lá fora aquela gente
que da nossa ternura anda sorrindo...</p>Mas ninguém sonha a pressa com que nós
a despimos assim que estamos sós!
</p>


David Mourão Ferreira
publicado por emptysoul às 10:47
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De zezinho a 24 de Março de 2005 às 15:11
Linda poesia e que sendo ela, a poesia,um expoente dos nossos sentimentos e que em certas fases das nossas vidas realmente se enquadra esta pressa do amor querer se alimentar. BOA PÁSCOA,PARA TI, FAMILIA E AMIGOS. bjnhjs do zezinho


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.posts recentes

. Stylesheet

. principal

. Ao fechar os olhos...

. Teu corpo é um diálogo se...

. Teu Corpo

. Vem deitar-te a meu lado

. Promessa

. Mensageira

. Faz amor comigo

. Eu sei...

.arquivos

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds